cicloviagem

Cicloturismo no Brasil

O cicloturismo é definido como uma modalidade que utiliza a bicicleta como meio de transporte e une duas atividades e prazeres: o ciclismo e turismo. Chamado de cicloturista, o viajante pratica exercícios e interage com paisagens naturais ao mesmo tempo, enquanto contribui diretamente com a sustentabilidade ambiental e desenvolvimento do turismo. No Brasil, existem registros da prática há mais de 20 anos, apesar de que ainda ouve-se pouco a respeito dela.

Na Europa, o Cicloturismo é uma realidade mais estabelecida: lá, existem estradas exclusivas para a prática, as Vias Verdes, que percorrem vários países sem desvio de rota. Dados mostram que somente na Alemanha existem mais de 20 milhões de cicloturistas, atividade que movimenta, anualmente, em torno de 5 bilhões de Euros.

Cicloturismo, Cicloaventura ou Cicloviagem?

Existem algumas diferenças quando falamos em realizar uma viagem de bicicleta. Quando a finalidade do roteiro é turística, normalmente o praticante procura explorar novos lugares, paisagens e conhecer pessoas durante todo o trajeto. Neste caso, a bicicleta é o instrumento que permeia esse roteiro de cicloturismo. Já, quando o objetivo é somente chegar de um ponto até outro se utilizando da bike para locomoção, sem considerar o que será visto durante o percurso, falamos de uma cicloviagem. Por fim, quando o praticante está em busca de desafiar terrenos difíceis e lugares e caminhos pouco frequentados, podemos considerar que se trata de uma cicloaventura.  Nesse caso, o aventureiro pode inserir algumas modalidades de mountain bike em seu trajeto, como o cross-country e downhill.

cicloturista

É comum o cicloturismo em grupo, onde pessoas reúnem-se lado a lado em uma mesma viagem, pelo prazer de dividir momentos juntos, e, ainda, poder contar com ajuda caso necessária.

Perfil do Cicloturista no Brasil

Em 2008, o Clube do Cicloturismo no Brasil realizou pesquisa que mostra dados sobre o perfil do cicloturista brasileiro. Nela, observou-se que 25% das pessoas utilizam a bicicleta como esporte, 14% como aventura, e 10% para viajar. Os turistas que pedalam sozinhos são maioria, representando 45%, seguidos pelos que viajam em grupo (42%), e casais (10%). 

Em relação a distância, 52% dos turistas estão dispostos a percorrer uma média de 50 a 100 km por dia. Os tipos de terrenos preferidos foram, respectivamente, terra e asfalto, com 53% e 33% dos votos. Para obter informações sobre cicloturismo, 46% dos entrevistados recorrem à internet. As principais motivações do cicloturista são aventura (44%), e natureza e paisagem (35%).

O orçamento de uma cicloviagem gira em torno de R$30 a R$50/dia para 31% dos participantes. Já a hospedagem fica por conta dos hotéis e pousadas (46%). Os viajantes utilizam bicicleta própria (100%), e viajam de modo independente (71%). Apenas 7% já usaram o serviço de uma agencia especializada em cicloturismo.

cicloviagem

Cicloturismo: dicas rápidas

  • O cicloturismo requer preparação física, financeira e psicológica do praticante. Cada indivíduo tem o seu limite e deve respeitá-lo e superá-lo aos poucos.
  • Os praticantes que percorrem longos caminhos nos finais de semana (40km ou mais) já podem se considerar preparados para uma. A diferença fica por conta da bagagem, que adiciona um peso extra e acaba demandando mais esforço físico ao viajante.
  • A bicicleta ideal é prática e resistente, com componentes e acessórios fortes. O valor médio de um bom modelo fica entre R$1.500 a R$3.000.
  • A bagagem deve ser compacta e leve: roupas de tecido sintético secam com maior facilidade e pesam menos que algodão. Opte por toalhas de alta absorção, e por vestimentas de montanhismo, como calças/bermudas.

Quer dividir sua experiência de cicloturismo com a gente? Deixe seus comentários e entre em contato com a Estação Floresta.